Google+ SOMBRAS DA MEMÓRIA: 17/mai/2008

Translate/traduza

Pesquisar na web

Acreditar...










Procuro ler no tempo os segredos que nos darão todas as respostas, procuro uma pista, uma sombra, um rascunho, onde possa reconhecer o nosso amanhã...


Quero ter a certeza que ficarás a meu lado enquanto conseguir lembrar-me de Nós...


Preciso de acreditar no nosso Milagre... Preciso de ti...

Adormecer junto ao teu peito...








Húmidos, os teus lábios escalavam os meus, arrastando consigo as marcas rosáceas da escalada... Percorriamos os nossos corpos àvidos e ofegantes... De vez em quando, abria os meus olhos e vibrava com o Amor desenhado no teu rosto rosado, ostentando o brilho do verde paisagem dos teus...



Sei que o teu olhar acorda no meu, a doçura do teu encanto... Sei que a Madrugada quase apagou o seu brilho, mas o calor do nosso Amor Eterno gerou o Milagre de mais um Amanhecer...

Recordação sem Memória...








Existe em mim a sombra vaga e breve dos meus olhos atravessando a neblina dos teus...



Sei que a memória se assemelhava ao ondular de uma lágima escorrendo na face como quem desce uma colina na direcção do mar... Talvez a saudade também tivesse o sabor a sal...



Não sei se sinto saudades de mim ou dos meus gestos inocentes, cândidos e perfumados com os aromas inesperados dos locais sem tempo...



Nascia em cada manhã um sonho sem contornos, como se a luz e a escuridão ainda fossem irmãs, havia dentro do meu coração uma chama que ainda acendia o olhar....



Naqueles dias inconscientes, a infinitude do Ser, acontecia de forma inominada...



Naquelas noites distantes, as vozes que rompiam o silêncio, tinham o calor de um abraço!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails