Google+ SOMBRAS DA MEMÓRIA: 25/fev/2009

Translate/traduza

Pesquisar na web

Morrer em cada palavra...










Palavra após palavra, gestos após gestos,

gasto horizontes em futuros já passados,

como se o tempo fosse uma folha espezinhada,

lida e relida, escrita e apagada vezes incontáveis..

Olho-me sem me ver e constato a evidência

desta forma incompreenssível de sustentar a ausência...

Procura alguma sombra, um vulto, um aceno,

ou apenas uma ilusão capaz de me adiar um pouco mais...

Receio que este seja o meu último pântano,

relembrando oceanos infinitos onde naufragar...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails