Google+ SOMBRAS DA MEMÓRIA: 13/mai/2009

Translate/traduza

Pesquisar na web

Quando a memória partir...








Não sei quanto tempo nos resta,
quantos dias terei para te olhar,
beijar, tocar ou apenas sentir a tua presença...
Não sei durante quanto tempo
vamos adormecer de mãos dadas...
Não sei... cada dia parece mais breve...
Sabes, do fundo das nossas lágrimas,
ambos sabemos que um dia sonhámos
muitos dos sonhos vividos...
Sabes, sempre vi no verde dos teus olhos,
a eternidade que o teu corpo te nega,
sempre vi no teu sorriso o medo da dôr que suportas...
Hoje, adormeço no cansaço das lágrimas
que não poderemos chorar juntos...
Não sei como poderei chorar-te
sem te ter junto a mim...
Sabes, quando penso nisso,
continuo a acreditar que ficas
depois de partir...
Queria pronunciar o teu nome,
para que ninguém te confunda,
assinar e reconhecer o nosso amor,
para que ninguém se faça passar por ti...
Queria ter a certeza que depois de Nós,
a memória não partísse nunca...
Queria acreditar que ao pensar-te,
algures, escutarias o meu apelo.. 
Durante todos estes anos o nosso amor foi único,
ameaçado, perigoso, eterno e breve...
Profundo, puro e belo como o nosso filho...
Um Milagre!


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails