Google+ SOMBRAS DA MEMÓRIA: 8/mai/2011

Translate/traduza

Pesquisar na web

Na tua indiferença








Morrer nas palavras

o som desesperado da mente,

procurar nos lugares mais desertos

a humidade seca dos teus lábios

intolerantes e anacrónicamente lascivos

na pretensão da indiferença,

imponentes, hirtos e esmagadoramente mortíferos

no acto de sorver a vida e o prazer que a inunda...






Lábios ondulantes na lúxuria estridente,

selando os contornos de um amanhã disforme,

quase inerte, ainda que bífido e venenoso...

Sinto a desventura lenta da saliva corrosiva,

sulcando hemorrágicamente a alma,

num beijo ferindo um desejo por cumprir...



Cerro os dentes, silencio a mente,

desligo o olhar, quebrando o encanto

num gesto de presa...




Procuro nas tuas mãos um sinal,

um movimento de cúmplicidade...

Alguma coisa que permaneça

na memória da memória sem nome...







LinkWithin

Related Posts with Thumbnails